domingo, novembro 19, 2017

Eco da AmadoraBD - Cadáver Esquisito improvisado por dez desenhadoras










A autoria deste cadavre exquis aliás cadáver esquisito é das seguintes desenhadoras:

1) Bárbara Lopes
2) Joana Afonso
3) Inês Garcia, sob ideia do argumentista Tiago Cruz
4) Susana Resende
5) Mosi (Joana Mosi)
6) Rita Alfaiate
7) Mariana Serra
8) Diana Andrade
9) Sharon Mendes
10) Joana Avi-Lorie

Mais um "cadáver esqusito" que venho mostrar aos visitantes do blogue. Tenho realizado este tipo de brincadeira gráfica improvisada nos dois eventos de BD mais importantes em Portugal que se realizam na Amadora e em Beja.

Para colaborarem nesta banda desenhada feita a várias mãos sem argumento/guião prévio sempre convidei autores e autoras sem qualquer critério especial, a não ser o de gostar dos respectivos estilos.

Mas desta vez, isto é, no recente AmadoraBD, terminado no dia 12 do corrente mês de Novembro ocorreu-me uma ideia diferente, a de tentar fazer um cadavre exquis com a colaboração exclusivamente de ilustradoras. Consegui. E, por acaso, até acabei o valioso bloco de desenho com a última prestação para um conjunto de dez cadáveres esquisitos que compõem o bloco.  

---------------------------------------
Os visitantes interessados em verem os "posts" que contêm os anteriores "cadavre exquis" poderão fazê-lo clicando no item Cadavre Exquis aliás Cadáver Esquisito visível no rodapé

sábado, novembro 18, 2017

Exposição de BD de Paulo Pinto e lançamento de livro de BD




Paulo Pinto e Escrevo é o título do blogue de Paulo Pinto, autor de BD  portuense que tem feito bandas desenhadas para várias publicações, designadamente para o semanário Expresso (mais concretamente para o caderno "Vidas"), para o jornal A Voz de Ermesinde, para os fanzines Terminal, Succedâneo e Wilk+Wodka.

Por conseguinte, trata-se de produção de BD suficiente para fornecer material para uma exposição que se apresenta sob o imaginativo título "Ideias Gentilmente Cedidas Pela Noite Portuense", visitável a partir de hoje, dia 18 de Novembro, sábado, no Fórum Cultural Ermesinde, na Galeria de Exposições, onde estará patente ao público até 28 de Janeiro do próximo ano de 2018.

O programa contempla ainda o lançamento do livro de banda desenhada de Paulo Pinto com o mesmo título, um concerto desenhado, e um desenho directo num mural acompanhado por um quarteto de saxofones.

Mais pormenores acerca de Paulo Pinto podem ser esmiuçados (incluindo foto e biografia) no seguinte post:

http://divulgandobd.blogspot.pt/2014/09/porto-na-bd-ii-autor-paulo-pinto.html 

-------------------------------------
Os visitantes deste blogue interessados em ver notícias anteriores sobre o tema Exposições BD Avulsas poderão fazê-lo clicando no respectivo item visível no rodapé

quinta-feira, novembro 16, 2017

Santa Camarão, ídolo do boxe, em BD



O box (ou pugilismo) tem tido algumas obras em banda desenhada, e obviamente heróis, de que terá sido o mais popular um desconhecido Big Ben Bolt, mas bem conhecido pelo nome português de Luís Euripo. 

Surge agora uma obra em BD (Xavier Almeida, adaptação literária e desenhos, "Pato Bravo" diálogos) dedicada a um pugilista - em tempos recuados usava-se muito o galicismo boxeur - um campeão português conhecido por Santa Camarão, de nome verdadeiro José Soares Santa (Ovar, 25/12/1902, Ovar 5/4/1968). 

O texto elaborado pela Chili Com Carne e distribuído pela blogosfera é esclarecedor. Cito: 

José Santa "Camarão" (1902-1968) foi um dos maiores boxistas do mundo e com uma história de vida avassaladora. Esquecido pelo tempo, Xavier Almeida propõe trazê-lo à memória com uma biografia baseada num caderno escrito pelo próprio Santa que relata a primeira parte da sua vida: da sua infância em Ovar à juventude em Lisboa, onde culmina com o início da sua vida profissional. Esta é a parte menos conhecida do Santa Camarão, no entanto a mais épica. Pois é neste período que se constrói a sua personagem e a sua carga melancólica, triste, solitária, perdida... e talvez a mais fascinante. É de referir a colaboração de Pato Bravo (aka de B Fachada, que por sua vez é aka de Bernardo Fachada) no argumento desta banda desenhada. Uma colaboração com Almeida que já vem do tempo da Violência Electro-Doméstica
----------------------------------------------
Os visitantes interessados em ver notícias anteriores sobre Lançamentos podem fazê-lo clicando no respectivo item inserido em rodapé