terça-feira, dezembro 31, 2013

Webzines - Sketchbook Portugal # 5


Cada vez mais o pessoal da BD que gosta de editar utiliza a base gratuita da World Wide Web para produzir os seus magazines virtuais, com artigos, críticas e notícias sobre BD e, como não poderia deixar de ser, bandas desenhadas propriamente ditas. Falta agora fazerem o que já vem sendo prática normal em França, no Brasil ou nos Estados Unidos: editarem em papel essas publicações electrónicas. Mas atendo-nos apenas ao que se passa por cá, temos dois exemplos de magazines já com várias edições virtuais: o TLSMAG (de que falei na postagem anterior)  e o Sketchbook Portugal, que apresento aqui e agora. 

Nesta quinta edição, o webzine "Sketchbook Portugal" abrange considerável variedade de assuntos, desde o cosplay até à análise de comic books de heróis de BD dedicados ao tema de Natal (bem a propósito, considerando que esta edição foi colocada on-line no dia 24 de Dezembro de 2013), passando por extensa entrevista a este mesmo blóguer (ou bloguista, se preferirem).

Além de os meus caros visitantes poderem folhear o Sketchbook (apesar de virtual, não deixa de ser um livro, ou um magazine, visto ser um webzine ou até revista, como prefere o editor, uma questão parecida com a do fanzine, que há quem chame revista (*)) têm para ler/ver interessantes temas, sugeridos pelos títulos. Ei-los:

"Outros Mundos" - por Diogo Semedo e André Oliveira; "Extras" - por J. Figueira; "Notas Bedéfilas" - por Nuno Neves; "Doutor Otaku" - por Pedro Trabuco; "Arte Vinil" - por Diogo Semedo; "Flop Buster" - por João Figueira; "Rubber Chicken" - por André Sanchez; "Fanzine Show" - por Cesário Arco-Íris; "Faz Tu" - por Team Ferreira; "Comic Box" - por autor não identificado; "Sms Review - A Nossa Opinião em 160 Caracteres", outra rubrica não assinada.

Sketchbook 
Nº 5 - Trimestral - Dezembro de 2013
76 páginas
Director: Diogo Semedo
Redacção: Cláudia Ferreira



(*) À atenção de Cesário Arco-Íris, que não tenho o prazer de conhecer pessoalmente
---------------------------------------------------------------------------------
Para ver a postagem anterior deste mesmo tema bastará clicar no item Webzines visível no rodapé  

    

segunda-feira, dezembro 30, 2013

Webmag #4

O pessoal do The Lisbon Studio continua a enviar para o universo virtual da BD o seu magazine digital, o TLSMAG.

Como se pode ver na ficha técnica, este nº4 tem numerosa colaboração, a começar pelos elementos do The Lisbon Studio - TLS: André Oliveira, Filipe Andrade, Filipe D. Pina, Joana Afonso, João Maio Pinto, Jorge Coelho, Nuno Duarte "Outro Nuno", Nuno Saraiva, Pedro Brito, Pedro Ribeiro Ferreira, Pepedelrey, Ricardo Cabral.

Além destes, há ainda alguns autores convidados. Ei-los: Ana Biscaia, Hugo Maciel, Nuno Duarte (o argumentista), Patrícia Furtado, Pedro Cruz, Pedro Moura, Ricardo Reis.

Um conjunto de talentos, na escrita de argumentos/guiões, na ilustração, na banda desenhada e no cartune, que realizou mais uma peça de grande qualidade, e de grande extensão: 128 páginas! 

---------------------------------------------------------------------------------
Atenção: a imagem do magazine demora a aparecer, talvez devido ao seu grande peso. Há que esperar com paciência... 
Não esquecer que será necessário clicar-lhe em cima, para a activar, e em seguida clicar na seta da direita para se começar a folhear.
(Estes avisos são dedicados aos iniciantes, visto que os iniciados já sabem tudo)

----------------------------------------------------------------------------------
Para ver a postagem anterior deste mesmo tema bastará clicar no item Webzines visível no rodapé 

sábado, dezembro 28, 2013

BD portuguesa em jornais (I) - Autor: Jorge Colombo



Jorge Colombo vive actualmente nos Estados Unidos, e a sua actividade principal é a ilustração. Mas há vinte e oito anos, era ele um jovem de vinte e dois, a sua preferência centrava-se na BD. Por exemplo, "O Relvado", a banda desenhada curta de apenas três pranchas, reproduzida no topo da postagem, é de sua autoria, e foi publicada originalmente no jornal Diário Popular, mais propriamente no suplemento taBlóiDe, com data de 21 de Setembro de 1985 - a prancha inicial, enquanto que as restantes duas apareceram na edição do Sábado seguinte.

"O Relvado" é uma bd de cariz policial, que o Jorge Colombo desenhou à minha frente, de improviso. Assim começava a publicação de BD naquele suplemento que dirigi durante um ano.

Algum visitante do blogue que tenha curiosidade em conhecer melhor o autor, pode ler a entrevista que lhe fiz na página inicial do Tablóide, clicando na etiqueta "Entrevistas antigas a autores de BD". E fica a conhecê-lo pessoalmente nesta foto que lhe fiz em 1984 (veste um blusão azul), quando ele ajudava o Clube Português de Banda Desenhada na montagem do 3º Festival de Banda Desenhada de Lisboa.



-----------------------------------------------------------------------------------------------
BD portuguesa (antiga) em jornais, incluído em rodapé              

segunda-feira, dezembro 23, 2013

Poesia em BD (I)




Na obra "Folhas Caídas" de Almeida Garrett, há uma poesia intitulada "Pescador da Barca Bela" que, quando a li pela primeira vez há umas dezenas de anos, me impressionou muito fortemente. Tanto, que a seleccionei para uma antologia de carácter pessoal e intransmissível.

Até que, num destes dias, quando estava a pôr em ordem a minha fanzineteca - algo desordenada após a exposição no Festival AMADORABD, mais concretamente na Galeria Artur Bual - quando se me deparou o fanzine PQñ? Porque Não? (nº1-Fev.92), onde reencontrei a tal poesia, desta vez ilustrada pela arte da banda desenhada.

Ocorreu-me de imediato passá-la para este blogue, coisa que não me teria sido possível fazer no ano em que comprei o fanzine, porque só passei a ser blóguer (ou bloguista) em Março de 2005, início deste blogue "Divulgando Banda Desenhada".

Teresa Andrade foi a autora da bd quando era uma jovem aluna da Escola Secundária Tomás Cabreira, em Faro.
Nunca a conheci, por isso não faço ideia se voltou a fazer banda desenhada, mas nesta transposição de um trecho poético para figuração narrativa demonstrou, em apenas duas pranchas, capacidade gráfica e qualidade estilística.

O fanzine teve coordenação de Francisco Gil, à época professor daquela escola. 

Imagens que ilustram o "post": 

1 e 2 - As duas pranchas de BD com a poesia "Pescador da Barca Bela
3 - Capa do fanzine 

--------------------------------------------------------------------
É fundamental ler-se a poesia. Peço desculpa de lembrar que para aumentar a imagem é necessário clicar uma primeira vez, e após a ampliação inicial clicar de novo sobre a imagem da lente 
 

sexta-feira, dezembro 20, 2013

Feiras BD (VI)



Na realidade, o que a editora independente/alternativa El Pep vai organizar é não apenas uma Feira de BD (a que chamou Feira de Nathal, assim mesmo, com h, é o que reza a grafia gozona do cartaz, da autoria do próprio Pepedelrey) mas é também uma exposição de banda desenhada.

Na componente de feira, haverá livros/álbuns, fanzines e pranchas originais de BD, bem como prints e ilustrações, formando uma panóplia de atractivas peças próprias para ofertas "nathalícias".

O evento decorrerá no dia 21 de Dezembro, Sábado, entre as 15h00 e as 21h00, na Biblioteca Municipal Camões, sita na Rua do Calhariz, nº 17 - 2º andar, em Lisboa

--------------------------------------------------------------------------------
FICA NO COMBRO

FICA - Feira Imaginária de Cultura Alternativa - Edição 001, de 5 a 22 Dez. 2013

Por mero acaso encontrei hoje, dia 20, 6ªfeira - só hoje, hélas! - num estabelecimento da Baixa lisboeta, um folheto desdobrável onde fiquei a saber  que a "Feira de Nathal" (ou "Feira de BD com El Pep", como lá aparece apresentada) ficou inserida no evento mais amplo que é a "FICA NO COMBRO", na sua primeira edição.

Em plena íngreme Calçada do Combro e ruas adjacentes, tem-se estado a realizar uma série de iniciativas bastante apelativas, abrangidas pela FICA-Feira Imaginária de Cultura Alternativa, designadamente:

1) "Noites Crioulas I", incluindo um jantar tradicional cabo-verdiano, e uma tertúlia sobra a vida e a obra do compositor B.Leza, finalizando com uma tocatina levada a efeito por músicos cabo-verdianos (dia 5, no Centro Interculturacidade, uma das entidades organizadoras); 

2) "Danças Poéticas" ao som da poesia de Fernando Pessoa, (dia 7 na Casa Raphael Baldaya, outra das entidades responsáveis pela organização); 

3) "Kurumaken" - Concerto (dia 8, Casa Raphael Baldaya);

4) "O Melhor do Indie Rock 2013" (dia 10, às 22h00, segundo Tiago Castro), no PARK (Esplanada), membro organizador;

5) "Jantar com os Astros" (dia 11, às 19h30, sujeito a inscrição prévia e envio de dados sobre data, hora e local de nascimento, para impressão dos mapas astrais dos participantes, na Casa Raphael Baldaya);

6) "Jazz Hip-Hop" - dia 12, às 18h00, com actuações de DJ's, na Park Esplanada;
"Fernando Pessoa e o Bandarra", conferência-recital no mesmo dia 12, às 21h00, mas já na Casa Raphael Baldaya, por Jorge Uribe, integrante do projecto "Estranhar Pessoa", licenciado pela Facultad de Artes y Humanidades da Universidad de Los Andes;

7) a) "Construção da Personagem" - dia 13, 22h00, Tertúlia de Psicologia e Teatro - Casa Raphael Baldaya;
b) Noites Crioulas II - Mais um jantar tradicional Cabo-verdiano, e tertúlia sobre vida e obra de Manuel d'Novas, e finalização com tocatina efectuada por músicos cabo-verdianos - no Centro Interculturalidade (Nota cá do blóguer: neste dia aparece assim escrito, em vez de interculturacidade, como no programa do dia 5... Como é que estará correcto?)

8) a) "O Tudo é Nada" - dia 14, às 18h00, lançamento do livro de António Maria Teles, que trata da precariedade da vida humana e os imponderáveis que lhe são inerentes - Biblioteca Camões, outra das entidades organizadoras deste evento multicultural;
b) Neste mesmo dia, mas na Casa Raphael Baldaya, haverá uma iniciativa intitulada "Slam Day Long", com workshop slam para crianças (15h00), para adultos (15h30) e "Slam Poetry" por LabioSlam às 21h00;

9) "Hora do Conto" - dia 15, às 15h00, com Maria Saraiva de Menezes e Vasco Serôdio, na Casa Raphael Baldaya;

10) "Cerejeiras em Paris" - dia 18, às 18h00, lançamento do livro de Gabriel Raimundo, que também concretizará um momento musical - Biblioteca Camões;

11) "Elsa de Noronha" - com a homónima poetisa responsável por um recital de poesia - dia 19, às 21h00;

12) "Tragédias de Uma Rapariga Singular" - Teatro, dia 20 às 21h30, na Casa Raphael Baldaya;
No mesmo dia 20, mas às 22h00, no Park Esplanada,  "Festa no Park" - Música por DJs e tertúlia com convidados-surpresa;

13) a) "Feira de BD com El Pep", dia 21 (como já divulguei no início da postagem), das 15h00 às 21h00, na Biblioteca Camões;
b) "Mar e Luz", no mesmo dia e local, das 19h00 às 21h00, Finissage da exposição de Maria José Sobral;
c) "Labio sarau", 21h00, apresentação dos trabalhos feitos no workshop de Slam e projecções multimédia;

14) "Festa de encerramento", no último dia, 21 de Dezembro, às 16h30, com Dj Sessions.  

Como é óbvio, todo o programa já é passado... Estou a registá-lo para a posteridade, e também para que se perceba que, apesar da crise, muita coisa se passa de índole cultural ou de mero entretenimento - mas inteligente - na MUI NOBRE E SEMPRE LEAL CIDADE DE LISBOA. Infelizmente, também acontece que passa despercebida a grande parte dos lisboetas, em que me incluo. 
Para a próxima edição deste evento, que será semestral, convém que os interessados (eu incluído, repito) estejam atentos a um programa deste calibre!

--------------------------------------------------------------------------------

Os interessados em ver os "posts" anteriores poderão fazê-lo clicando no item
Feiras BD visível no rodapé.

sábado, dezembro 14, 2013

Fanzines, Esses Desconhecidos - Efeméride

 






Quando os assuntos me dizem directamente respeito, sinto sempre alguma relutância em divulgá-los aqui no blogue. É o que se tem passado com o meu fanzine Efeméride, dedicado ao tema Heróis de BD no Século XXI. Mas não faria sentido adiar mais, visto que foi editado em Outubro, neste ano de 2013 prestes a findar.

A ilustrar o presente "post" estão, além da capa, treze pranchas com diversas personagens bem conhecidas dos amantes da BD. Está fora de questão mostrar todas as bandas desenhadas, mas estão visionáveis mais umas tantas no meu outro blogue, o Fanzines de Banda Desenhada, no endereço: http://fanzinesdebandadesenhada.blogspot.pt  

A fim de esclarecer o projecto editorial no seu todo, vou reproduzir o texto de apresentação que se pode ler logo na página inicial.

---------------------------------------------------------------------------- 

Heróis de BD - de A a Z - no Século XXI

Criar uma galeria, abrangente e representativa, de heróis de BD de todos os tempos, recreados por autores portugueses, foi a ideia-base para a edição deste sexto e último número do fanzine Efeméride, dedicado ao tema "Heróis de BD no Século XXI", com a decisão editorial, logo à partida, de os colocar por ordem alfabética.

Ao começar a assentar mais ideias sobre a concretização do projecto, ocorreram duas hipóteses ao [fan]editor: a primeira, ser ele próprio a seleccionar uns tantos heróis que abarcassem épocas, géneros e origens geográficas diversificadas, convidando em seguida autores de BD a escolherem eles os da sua predilecção; a segunda seria a de se sujeitar à preferência pessoal de cada um dos convidados.

Acabou por ser esta a opção prevalecente. E, como sempre acontece em qualquer decisão que obrigue a descartar uma de duas hipóteses, houve um par de aspectos daí decorrentes, um positivo, outro negativo.

O positivo teve a ver com a imprevisível inclusão de heróis de papel que não estariam nas conjecturas do editor, casos flagrantes, por exemplo, de Zil Zelub, criado pelo italiano Guido Buzzelli, do Jeune Albert, do francês Yves Chaland, de Cevadilha Speed e Espião Acácio, ambos do português Fernando Relvas, e de Pitanga, Barbeiro a Domicílio, do também nosso compatriota Arlindo Fagundes.

O negativo reflectiu-se na inevitável repetição na escolha de alguns dos mais populares, entre os quais surgem Astérix - com cinco versões -, Corto Maltese - brindado com quatro homenagens -, Blueberry e Tintin observados por três ângulos cada um deles, seguidos por Batman, Estrumpfes, Fantasma, Hellboy e Valérian, estes últimos sujeitos a duas abordagens.

Em todo o caso, o saldo final do projecto representa o plasmar de um panorama assaz alargado do universo variado e imaginativo da figuração narrativa, com incidência nas componentes americana, japonesa e europeia, esta última essencialmente representada pela corrente classificada de franco-belga, mas também pelas produções espanhola e italiana - Cuto e Torpedo, Tex e Zil Zelub, dois heróis de cada uma destas últimas nacionalidades -, além da surpreendente intromissão da BD portuguesa, dignamente representada pelos já citados heróis de criação lusitana.

Ao nomear a importante dupla de autores nacionais, cujas personagens aparecem em versões de admiradores, ocorre dizer que só não voltaram a estar presentes na derradeira edição do Efeméride alguns dos participantes em edições anteriores deste fanzine, porque, embora convidados, não puderam participar devido a sobrecarga de compromissos profissionais - casos de Alice Geirinhas, António Pilar, Arlindo Fagundes, Paulo Monteiro, Pedro Nogueira, Nazaré Álvares e Regina Pessoa -, ou por problemas de visão - José Garcês-, ou por entretanto ter falecido, caso do talentoso e imaginativo Zé Paulo -, ou devido à inabalável e definitiva decisão de abandonar a BD, de José Carlos Fernandes.

Cito ainda, "the last but not the least", Abi Feijó - realizador de filmes de animação, e professor nessa área, mas também apreciador da arte sequencial, na qual é profundo admirador do banda-desenhista Franquin -, que esteve prestes a conseguir brincar com a sua obra preferida, as "Idées Noires", o qual lhe foi impossível concretizar.

Passando agora a falar do conceito editorial desta obra colectiva, houve um factor que inicialmente não estava previsto, e que teve a ver com a elevada quantidade de bandas desenhadas oferecidas ao editor, que ultrapassaram a centena. Como seria desaconselhável editá-las todas num só volume - um dos problemas seria o caríssimo preço de venda ao público a que ficaria tão volumosa peça -, a forçada decisão foi a de a dividir em quatro tomos, e incluir apenas trinta e cinco bandas desenhadas em cada um dos três primeiros, ficando o quarto para publicação das autobiografias e biografias de todos os colaboradores dos seis números editados.

Seguindo o critério mencionado logo de início - ou seja, o de colocar as personagens por ordem alfabética -, nesta "parte 1 de 4" aparece a abrir a heroína Adèle Blanc-Sec, seguida por Alack Sinner, Alita, Arzach, Astérix, Astroboy, Batman, Bécassine, Betty Boop, Blake e Mortimer, Blueberry, Bruno Brazil, Calvin e Hobbes, Capitão América,3 Capitão Marvel, Capitão Mistério, Cevadilha Speed, Cisco Kid, Conan, Corto Maltese, Corvo de Ténis, Cuto, Darth Vader, Den e Dragon Ball, uma galeria de vinte e cinco figuras da BD internacional - algumas delas a protagonizar mais de um episódio.

A "parte 2 de 4" iniciar-se-á pelo Espião Acácio e seguirá até ao disneyano Mickey; na "parte 3 de 4" surgirá logo na página inicial o Monstro do Pântano, passará pelo português Pitanga, sendo o fecho à conta do desmembrável Zil Zelub, clone gráfico do seu próprio autor.

Literalmente de A a Z, heróis e heroínas de BD serão apresentados por autores e autoras nacionais, que têm nesta obra colectiva a oportunidade de imitarem as personagens gravadas no seu imaginário, e de surpreenderem o público afecto à banda desenhada com desconcertantes recreações.

O [fan]editor Geraldes Lino

--------------------------------------------------------------------------------                      
 Ilustram o presente "post" (de cima para baixo):

1 - Capa do fanzine Efeméride (nº6 - Parte 1 de 4) - Autor: Designer Jorge Silva
2 - Adèle Blanc-Sec, por Nuno Saraiva
3 - Astérix, por João Lam
4 - Astérix & Obélix, por Álvaro
5 - Batman, por Carlos Páscoa
6 - Betty Boop, por ZM (*)
7 - Blake e Mortimer, por Ricardo Cabrita
8 - Blueberry, por Luís Diferr
9-Bruno Brazil, por Jhion (**)
10-Capitão Marvel, por Rui Lacas
11-Conan, por Pedro Cruz
12-Corto Maltese, por Pedro Castro
13-Corto Maltese, por José Pedro Costa (desenho), Geraldes Lino (argumento)
14-Corvo de Ténis, por Susa Monteiro



(*) Zé Manel
(**) João Amaral
 
-------------------------------------------------------------------------
O fanzine Efeméride está à venda em:

1 - Livraria Pó dos Livros - Av. Marquês de Tomar, 89 - Lisboa
2 - Livraria Barata - Av. de Roma, 11-A - Lisboa
3 - Livraria Vilelivros - Calçada (Escadinhas) do Duque - Lisboa
4 - Livraria Ler Devagar com Amor - Cais do Sodré - edifício Pensão Amor - Rua Nova do Carvalho, 38 - Lisboa
5 - Feira do Livro de Poesia e Banda Desenhada - Palácio Laguares - Rua Professor Sousa da Câmara, 156 - Campolide - Lisboa (Aberto aos Sábados, das 09h às 19h) - ver o catálogo das publicações à venda na feira em http://catalogodafeira.blogspot.pt e em seguida pesquisar na letra H (para encontrar o nº 6 do Efeméride, com o tema Heróis de BD no Século XXI); para ver imagens da feira ir ao endereço http://feiradolivrodepoesia.blogspot.pt
6 - Livraria online Pedranocharco http://pedranocharco.shopmania.biz/catalog?q=Efemeride
7 - Livraria Dr. Kartoon - Rua da Manutenção Militar, nº 15 - Coimbra www.drkartoon.com
--------------------------------------------------------------------------
As anteriores postagens relacionadas com este tema podem ser vistas, basta para isso clicar no item Fanzines esses desconhecidos visível aqui no rodapé

quinta-feira, dezembro 12, 2013

Conferências Sobre BD



Carlos Pessoa é jornalista de formação e profissão, mas divulgador de banda desenhada por devoção. No jornal Público, onde trabalhou durante vinte e três anos, teve ocasião de concretizá-la através de numerosas críticas a obras de figuração narrativa e crónicas sobre eventos de BD, nacionais e estrangeiros. 

Está agora, desde final de Janeiro deste ano de crise de 2013, distanciado definitivamente do jornal, mas continua próximo da sua (nossa) paixão. Daí que o seu nome tenha sido anunciado, pela Biblioteca Municipal de São Domingos de Rana, como conferencista do tema Heróis de Banda Desenhada - Memórias e Influências na Minha Vida.

Segundo um texto seu, Carlos Pessoa irá desenvolver os seguintes

Tópicos para uma apresentação/


Embora a banda desenhada não tenha sido a única e exclusiva área de trabalho como jornalista profissional, ela constituiu uma espécie de “passaporte” para começar a colaborar e/ou integrar a redacção das sucessivas publicações por onde passei.

Foi assim no semanário “Extra” em 1977-78 (onde iniciei a minha actividade profissional como jornalista), no “Diário de Lisboa” (primeiro como colaborador e depois como redactor, no período de 1979-1985), e como colaborador no “Jornal de Educação”, “Diário de Notícias”, “Expresso” e, finalmente, “Público”.

Os meus interesses foram-se diversificando com o passar dos anos, mas a verdade é que a banda desenhada permaneceu sempre como um “núcleo duro” de actividade, desenvolvida no sentido da notícia, da divulgação ou da crítica.

Apesar de a banda desenhada constituir, no quadro da política editorial da imprensa portuguesa generalista, uma área bastante marginal da cultura – para não dizer mesmo residual -, foi possível manter uma actividade relativamente constante de trabalho. O exemplo mais relevante foi a existência, durante a década de 1990, de um espaço semanal de critica e divulgação no jornal “Público” (suplemento cultural de Livros).

Ainda no âmbito da mesma publicação, deve ser referido o envolvimento nos projectos comerciais de venda de banda desenhada com o jornal, a partir de 2001, e traduzido no lançamento sucessivo de colecções de grandes nomes da banda desenhada franco-belga (Tintin, Corto Maltese, Lucky Luke, Spirou, Alix, Gaston Lagaffe, Blueberry, etc.) e norte-americana (super-heróis Marvel e DC Comics).

Além de participar na definição e selecção das colecções, tive a responsabilidade directa na divulgação e informação aos leitores sobre os conteúdos das obras e autores.


... que irá acontecer já na próxima 6ª feira, dia 13 de Dezembro, pelas 21h00. E, apesar das tradicionais superstições - eu não creio em bruxas, mas que as há, há - desejo ao meu amigo uma numerosa e interessada assistência. Tentarei fazer parte dela.

----------------------------------------------------------------------------
CARLOS PESSOA

Breve autobiografia


Carlos Pessoa (n. 1952, Viseu), jornalista profissional desde 1978.
Integrou a redacção do Diário de Lisboa (1980-1985) e do Público (1990-2013).

Colaborou em numerosos órgãos de comunicação social, com destaque para a Agência France Presse, Diário de Notícias, Expresso, O Jornal, Jornal de Educação, Semanário, Rádio-Paris-Lisboa e Rádio Comercial.
A informação e divulgação de banda desenhada é uma das suas áreas de trabalho, com colaborações assinadas em diversas publicações portuguesas e estrangeiras.


É autor de vários livros de divulgação sobre José Carlos Fernandes, Cosey, jovens autores portugueses de BD (em parceria com Vitor Quelhas), heróis da BD (com Nuno Franco) e de guias de leitura sobre Tintin, Lucky Luke e Corto Maltese. É também autor do Roteiro Breve da Banda Desenhada em Portugal.


Foi consultor do Festival Internacional de BD da Amadora (1995-1998), co-comissário (com Leonardo de Sá) de uma exposição na Fundação das Comunicações e no 10º Festival Internacional de BD da Amadora sobre As Comunicações na BD (1999).

-------------------------------------------------------------------------------
Quem estiver interessado em ver quais os temas que têm sido tratados anteriormente, basta clicar no item Conferências sobre BD visível no rodapé         

domingo, dezembro 08, 2013

Exposições BD Avulsas (XL)




A Galeria Mundo Fantasma (*) é uma extensão da homónima livraria portuense, especializada em banda desenhada. Logicamente, a citada galeria promove exposições de BD - mas também de Ilustração - como está presentemente a acontecer, em mostra dedicada a dois notáveis ilustradores/autores de BD, Susa e Paulo Monteiro.

Inaugurada em 16 de Novembro, a exposição intitulada Histórias da Planície estará patente ao público até 5 de Janeiro de 2014. Significando isto que ainda há muito tempo para os bedéfilos interessados em apreciar pranchas de imagens criadas por aqueles dois categorizados autores, poderem ir visioná-las ao Porto. 


Imagens que ilustram o "post"
Em cima:

1) Cartaz da exposição
2) Prancha da banda desenhada "A História do Corvo de Ténis - O Elevador", realizada por Susa: numa homenagem a Fred, publicada na obra colectiva "Heróis de BD no Século XXI", que representa a sua participação no fanzine Efeméride (nº6 - Parte 1 de 4 - Out.2013)
3) Duas pranchas da banda desenhada "Porque é Este o Meu Ofício", uma das dez histórias da autoria de Paulo Monteiro, pertencentes à muito premiada obra "O Amor Infinito Que Te Tenho e Outras Histórias"

Em baixo:

Paulo Monteiro e Susa na Livraria Mundo Fantasma

----------------------------------------------------------------




Fotos de Paulo Monteiro e Susa


-------------------------------------------------------------------------

Susa

Síntese biobibliográfica

Susana Philipp Baiôa Monteiro, Beja, Outubro de 1979. 


Estudou Realização Plástica do Espectáculo na Escola Superior de Teatro e Cinema em Lisboa e Cinema de Animação no CITEN. Trabalhou durante vários anos como figurinista e aderecista para o teatro e para o cinema. 

Em 2002 integrou o Toupeira - Atelier de Banda Desenhada, passando a dedicar-se principalmente à banda desenhada e à ilustração. Em 2005, com a criação da Bedeteca de Beja, passa a colaborar com a instituição e faz a direcção adjunta e a linha gráfica do Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja. 

Tem publicado as suas histórias nos fanzines Venham +5, Barsowia, Efeméride (Sonhos de Nemo no Século XXI), Café Espacial e Colecção Toupeira (com o nº 4, A Carga).

Participou no álbum colectivo Vencer os Medos, com argumento de João Paulo Cotrim, em 2008, e no álbum colectivo Portimão como se faz uma cidade, em 2009. Recentemente participou no livro de ilustração Sérgio Godinho e as 40 Ilustrações

Publicou, em 2009, a biografia em Banda Desenhada de Jorge Palma, através da Editora Tugaland.

Desde o início de 2008 ilustra a crónica de António Lobo Antunes para a revista Visão. E desde Janeiro de 2011 ilustra regularmente para o Diário do Alentejo. Em 2009 ilustrou o livro Breviário das Almas, de Joaquim Figueira Mestre, para a Editora Oficina do Livro. Em 2011 o livro, Cartas Portuguesas, atribuído a Mariana Alcoforado, e ainda o livro Uma história de amor no Casal da Eira Branca, de Tomás Vasques, pela Editora Abysmo.

Recebeu em 2011 o Prémio Stuart de Desenho de Imprensa, para a melhor Ilustração, com uma peça publicada no Diário do Alentejo, sobre o centenário do nascimento de Manuel da Fonseca.
Recentemente - Outubro 2013 - colaborou no nº 6 (Parte 1 de 4) do fanzine Efeméride com a bd autoconclusiva de prancha única, "A História do Corvo de Ténis - O Elevador".

----------------------------------------------------------------------------------------

Paulo Monteiro

Síntese biobibliográfica

Paulo Ricardo Ferreira Monteiro, Vila Nova de Gaia, Novembro 1967. 
A partir dos 13 anos fez várias exposições de ilustração. Ilustrou fanzines de poesia e desenhou cartazes e murais.

Em 1987 matriculou-se em Letras, na Universidade de Lisboa. Durante esse período estudou cenografia, cinema de animação e pintura.

Licenciou-se em 1991 e pós-graduou-se em História da Arte em 1993, ano em que foi viver para Beja.

Teve (e tem) interesses e ocupações muito diversas: escreveu para a rádio e para os jornais, passou filmes de Buster Keaton e Charlot de terra em terra, compôs canções, tocou guitarra em lares, trabalhou nas vindimas, foi professor de Ciências da Natureza e Geografia, foi agente de campo em muitas vilas e cidades, realizou ateliês de azulejaria, banda desenhada e ilustração, participou em escavações arqueológicas, fez teatro de fantoches, teatro de sombras chinesas, cenografia e figurinos, comissariou dezenas de exposições no domínio da arqueologia, azulejaria, escultura, ilustração, pintura antiga e contemporânea, etc., etc.

Escreveu e editou 3 fanzines de poesia: Poemas (1988), Poemas a andar de carro (2003) e Poemas Japoneses (2005).

A partir de 2005 passou a fazer a direcção da Bedeteca de Beja e do Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja. Tem percorrido o Alentejo para falar de banda desenhada nas escolas (já visitou perto de 80 escolas, de Barrancos a Odemira…).

Tem publicado as suas histórias nos fanzines Venham + 5, Café e cigarros, Barsowia, Efeméride (Sonhos de Nemo no Século XXI e Príncipe Valente no Século XXI), Café Espacial, etc. (tem bandas desenhadas publicadas em Portugal, Espanha, Colômbia e Brasil). Em 2010 publicou o seu primeiro livro de banda desenhada: O Amor Infinito que te tenho (Prémio Melhor Álbum Português atribuido pelo AmadoraBD 2011 e Prémio Melhor Publicação Independente atribuido pelos Troféus Central Comics 2011).

 Actualmente encontra-se a desenhar o próximo livro. Publica regularmente ilustrações no Diário do Alentejo.

-------------------------------------------------------------------------------

(*) Breves notas acerca da Galeria Mundo Fantasma

Criada pelo trio de apreciadores/especialistas de BD José Rui Fernandes, Júlio Eme (aka Júlio Moreira) e Pedro Petracchi, todos eles já com antecedentes em eventos da especialidade, designadamente na organização do extinto (infelizmente) Salão Internacional de Banda Desenhada do Porto - SIBDP.
A galeria tem desenvolvido considerável actividade expositiva, com uma média de dez exposições por ano. Está aberta de Segunda a Sábado, entre as 10h00 e as 20h00, e aos Domingos e feriados das 15h00 às 19h00.
Localiza-se no Shopping Center Brasília (Av. da Boavista, 267- 1º andar, lojas 509/510 - Porto - telf. 226091460)

www.facebook.com/livrariamundofantasma    

-------------------------------------------------------------------------------
Os visitantes deste blogue que, por mera curiosidade, queiram ver os restantes trinta e nove "posts" sobre exposições, poderão fazê-lo clicando no item Exposições BD avulsas visível no rodapé.      

sexta-feira, dezembro 06, 2013

Palestras sobre BD (XVII)


 






Pode haver autores de BD católicos-apostólicos-romanos que adorem temas religiosos - a Bíblia, por exemplo - e transformá-los em banda desenhada? Claro que sim. Mas também há autores agnósticos, até mesmo ateus, que não hesitam mostrar através da BD as suas posições anti-religiosas e anti-católicas, e, claro, anti-dogmas inventados pela "Santa Madre" Igreja.

É o que acontece com a novel obra em BD, No Presépio, que se apresenta sob o argumento simultaneamente ateísta e irónico da autoria de José Pinto Carneiro, talentosamente transposto para a arte sequencial por Álvaro (ver autocaricatura acima).

Relembro que "No Presépio" teve lançamento formal no recente Festival Internacional de Banda Desenhada - AMADORABD. Tem agora direito a uma palestra que irá escrutinar as suas implicações críticas, metáforas e mensagens, a cargo de Hugo Xavier (*), amanhã, 7 de Dezembro, a partir das 16h00, na Feira do Livro de Poesia e Banda Desenhada (**)


(*) Responsável editorial, entre Nov. 2000 e Set. 2011, de várias editoras: Estúdios Cor, Livraria Civilização, Vega, Cavalo de Ferro e Ulisseia/Babel. Está desempregado desde Outubro 2011.

(**) - Uma excepcional organização semanal de Inês Ramos, localizada nas instalações da Guilherme Cossoul de Campolide - Rua Prof. Sousa da Câmara, 156 - Campolide - Lisboa  

---------------------------------------------------------------------------

Álvaro

Síntese biobibliográfica

Álvaro José Teixeira Santos, Parede, Agosto de 1970. 

Habilitações literárias: Licenciado em Arquitectura. Ocupação: Actividade docente.

Currículo artístico em síntese: Tem bandas desenhadas distribuídas por várias publicações.
Por exemplo: no BDN, suplemento infantil do jornal Diário de Notícias (1990), no semanário Sete (1993), no álbum de que foi editautor, "As Insustentáveis Incompatibilidades dos Seres" (1998), colaborou com cartunes e bedês no "site" "Interdinamica" (sem acento circunflexo), e nos seus próprios fanzines e fanálbuns: "A Vida Não Deve Ser Aqui", "As Insustentáveis Conformidade dos Seres", "Bunker" e "Marco Mendes", em 1999 e 2000.

Colaborou em fanzines de outros faneditores. Por exemplo, para o Tertúlia BDzine criou o "Xatoman", ali tendo sido publicados vários episódios daquele anti-super-herói, em 2000 e 2001.

Faz uma sequência para o fanzine "Cadavre Exquis aliás Cadáver Esquisito", e desenha repentisticamente, à mesa do restaurante onde se realiza mensalmente a "Tertúlia BD de Lisboa", um cartune que será reproduzido no fanzine (género "slimzine") "Improvisos na toalha de mesa"; faz também duas tiras para o fanálbum "Novas 'fitas' de Juca e Zeca", e participa, com uma bd a cores de prancha única, em formato A3, em cada uma das edições de obras colectivas do fanzine Efeméride (nº1, Out. 2005 "Sonhos de Nemo no Século XXI"; nº2, Fev. 2007, "Príncipe Valente no Séc. XXI"; nº3, Junho 2008, "Super-Homem no Séc. XXI"; nº4, Jan. 2009, "Tintim no Séc. XXI"). No nº 5 do mesmo fanzine, também com uma bd em prancha única, mas desta vez a preto e branco, foi um dos quarenta e cinco autores que colaboraram no tema "Corto Maltese no Séc. XXI". Na mais recente edição do Efeméride (Parte 1), em Outubro de 2013, na obra colectiva "Heróis de BD no Século XXI", a sua colaboração está presente na bd de prancha única "Astérix & Obélix inDignados".

No jornal gratuito Mundo Universitário (que representou um caso curioso de publicação de BD portuguesa numa publicação não especializada no tema: quatro anos de publicação ininterrupta de uma página de BD, entre Dezembro de 2004, inclusive, e Dezembro de 2008), foi Álvaro quem iniciou a rubrica "BD", a 6 de Dezembro de 2004, com a bd autoconclusiva Espírito de Natal. e nela colaborou posteriormente várias vezes, até à sua extinção.


Recentemente foram editados pela sua própria chancela Insónia dois álbuns: "Balcão Trauma" (Maio 2013) e "No Presépio" (Set. 2013).

Álvaro está bastante visível nos seus espaços internéticos:
http://alvarocartoon.blogspot.pt
http://alvarocartoon.planetaclix.pt/portfolio
http://revistamodafoca.blogspot.pt

No primeiro endereço estão alojados dois webcomics, feitos sob argumento de José Pinto Carneiro: "No Presépio", constituído por catorze pranchas publicadas entre 16 Dezembro 2011 e 7 Janeiro 2012 (passado a edição em papel em Outubro de 2013, sob a chancela Insonia); e "O Homem Voador", iniciado em 3 Junho 2012, ainda em publicação virtual, já com 21 pranchas, visíveis no endereço http://alvarocartoon.blogspot.pt


-------------------------------------------------------------------------
José Pinto Carneiro

Síntese biográfica

José Pinto Carneiro, Resende, Setembro de 1967
Habilitações Literárias: Licenciatura em Direito
Ocupação: Escritor/Argumentista.
Curriculum artístico em síntese:

Como escritor:
2008: Romance «Todas Se Apaixonam Por Mim», Ed. «Guerra & Paz»;
2006: Novela «Os Leões de Cuangar», Ed. “ASA”;
2002: Novela Juvenil: «O Cinturão Negro», Ed. « Dom Quixote»; 
1999: Romance: «Surdo», Ed. « Dom Quixote»;
1996: Contos «Vende-se», Ed. «Livros Cotovia»;
1994: Romance «O Estranho Caso Da Boazona Que Me Entrou Pelo Escritório Adentro», Ed. «Livros Cotovia»


Como argumentista de Cinema e TV:
Trabalha desde 2000 para cinema e principalmente TV, escrevendo desde telefilmes a Telenovelas (nomeadamente a "Dancing Days", actualmente no ar), passando por Concursos.
Como argumentista de BD:
Escreve para o desenho de Álvaro Santos os guiões para as séries:
"Homem Voador" (em publicação no blogue, com catorze pranchas finalizadas entre 3 de Junho de 2012 e 21 de Outubro do mesmo ano);
"No Presépio" - Webcomic (ou banda desenhada virtual), com um total de catorze pranchas publicadas estrategicamente entre 16 de Dezembro de 2011 (por altura do Natal) e finalizando a 6/1/2012, já com o carpinteiro José a apreciar o calor e as vistas femininas das praias brasileiras (ver na página do facebook de J.P.C.), no endereço 
http://www.facebook.com/#!/pages/Jos%C3%A9-Pinto-Carneiro/212097578867211
Em Outubro de 2013, o webcomic passou a edição em papel, na forma de álbum, sob chancela da editora independente Insoonia.
---------------------------------------------------------------------------- 
Quem estiver interessado em ver notícias sobre palestras tratadas anteriormente, basta clicar no item Palestras ou Conferências sobre BD visível no rodapé
   

quarta-feira, dezembro 04, 2013

Comic Jam (2ª fase - Nº 6 - Total 59)



É mensal o comic jam, tal como a Tertúlia BD de Lisboa. As rotinas são atacadas, por vezes, por limitarem a procura da novidade. Mas, como tudo na vida (artística também) elas têm aspectos negativos, sim, mas alguns positivos. Neste caso, é muito provável que haja quem espere mensalmente a publicação desta banda desenhada improvisada para a coleccionar. Ou seja: uma rotina desejada.

E como não gosto de anonimices, aqui ficam as identificações dos autores dos desenhos... e não só, visto que há um texto pelo meio, inovação existente a partir do comic jam do mês passado.

Eis os nomes dos participantes:

1 - José Hartvig de Freitas ------  2 - Andreia Rechena
3 - Filipe Duarte --------------------- 4 - Luís Filipe Silva
5 - João Sequeira ------------------- 6 - Ana Saúde


----------------------------------------------------------------------------------------------
Os visitantes interessados em verem os "posts" anteriores que contêm todos os "comic jam" realizados na Tertúlia BD de Lisboa, mas também os diferentes feitos no AMADORABD, poderão fazê-lo com um simples clique no item Comic Jam visível aqui por baixo no rodapé.

domingo, dezembro 01, 2013

Tertúlia BD de Lisboa







Em Março de 1995, há mais de dezoito anos, na Tertúlia BD de Lisboa, iniciou-se um ciclo intitulado "Editores, Directores, Directores Artísticos, Orientadores Gráficos, Responsáveis Gráficos, Chefes de Redacção e Coordenadores de Revistas de Banda Desenhada". Tenho a convicção de que será inquestionável a importância que tiveram as pessoas que exerceram tais funções, daí que uns tantos desses responsáveis tenham sido homenageados pela TBDL. (*)

Desde Novembro de 2004 - data da mais recente homenagem -, que a citada rubrica não sofria alterações. Chegará no próximo dia 3 de Dezembro o momento de a reatar, sendo José de Freitas, antigo director editorial da Devir, o homenageado, por decisão do quarteto - Álvaro, Inês, Isidro e Moreno - que actualmente dirige aquela tertúlia dedicada à BD.

José de Freitas foi responsável, na editora Devir, durante sete anos, pela edição das revistas da Marvel. A imagem que ilustra o presente "post" foi uma das obras editadas sob responsabilidade do citado especialista. Uma bastante completa autobiografia sua, em duas páginas, pode ser lida aqui na postagem, e também será distribuída a quem estiver presente naquela tertúlia na próxima 3ª feira, no local onde se realiza há vinte e oito anos, o degradado mas ainda carismático Parque Mayer.  

(*) Entre outros, foram homenageados os seguintes:
Adolfo Simões Müller (Homenagem póstuma) - Março 1996; António Cardoso Lopes - Junho 95; António Homem Christo - Março 95; António Manuel Couto Viana - Set.95; Carlos Alberto Santos - Ag.97; Carlos Araújo - Jul.97; Cottinelli Telmo(Hom. póstuma) - Jan.96; Henrique Pavão - Jan.97; Jacques Rodrigues - Abr. 2000; João Paulo Cotrim - Nov.99; Jorge Magalhães - Jun.96; José Antunes - Fev.97; José Batista (Jobat) - Nov.97; José Chaves Ferreira - Jul.99; José Garcês - Abr.98; José de Oliveira Cosme (Hom. póstuma) - Set.97; José Ruy - Maio 95; Júlio Isidro - Ag. 2001; Marcelo de Morais - Nov.95; Maria Alice Andrade Santos - Out.95; Maria Emília Brederod Santos - Ag.99; Maria João Duarte - Jan.99; Maria José Pereira - Jan.2001; Mário Correia - Maio 97; Mário Rosário - Nov.96; Nuno Simões Nunes - Jul.96; Orlando Campos - Nov. 2000; Raul Correia (Hom. Póstuma) - Abr.95; Roussado Pinto (Hom. póstuma) - Jul.95; Telmo Protásio - Maio 99; Vasco Granja - Abr.97; Victor Mesquita - Fev.98

--------------------------------------------------------------------------------
Lista de participantes (fornecida por Inês Ramos, elemento do quarteto que desde Julho de 2013 dirige a TBDL)

1. Adelina Menaia
2. Álvaro
3. Ana Saúde

4. Andreia Rechena
5. António Isidro
6. Clara Lopes

7. Filipe Duarte
8. Gabriel Martins 
9. Helder Jotta
10. Hugo Tiago 
11. Inês Ramos 
12. João Figueiredo
13. João Sequeira
14. João Vidigal
15. José de Freitas
16. Luís Filipe Silva
17. Manuel Valente
18. Miguel Costa Ferreira
19. Moreno
20. Olivier
21. Pedro Bouça
22. Rui Domingues

23. Sá-Chaves
24. Simões dos Santos
25. Victor Jesus
26. Vítor Nascimento 

Nota: "A posteriori" adicionei uma fotomontagem focada nos participantes do encontro da tertúlia do dia 3 Dezembro. Autor da fotomontagem: Álvaro 
--------------------------------------------------------------------------------

Os visitantes interessados em ver as anteriores postagens deste tema poderão fazê-lo clicando no item Tertúlia BD de Lisboa incluído em rodapé